Ouça ao vivo
Rádio Costa Oeste 106,5 FM

106,5 FM

Rádio Costa Oeste

Rádio Independência 92,7 FM

92,7 FM

Rádio Independência

Rádio Cultura 820 AM

820 AM

Rádio Cultura

Rádio Terra das Águas 93,3 FM

93,3 FM

Rádio Terra das Águas

Rádio Guaíra 89,7 FM

89,7 FM

Rádio Guaíra

Acusada de matar menina a pedradas é condenada a 26 anos de prisão

  • 19/02/2016
Acusada de matar menina a pedradas é condenada a 26 anos de prisão
Uma das acusadas de ter participado da morte de uma adolescente de 13 anos a pedradas em Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, em maio de 2014, foi condenada a 26 anos e três meses de prisão. A jovem na época no crime tinha 18 anos. Além dela, uma adolescente, agora com 17 anos, também é suspeita de participação no assassinato. O júri entendeu que a jovem ajudou a segurar a vítima para ser morta e a abandonar.

O corpo da menina foi encontrado próximo a um rio na região norte da cidade com ferimentos principalmente na cabeça, o que causou o traumatismo craniano que a levou à morte. Revoltados com o crime, moradores quase lincharam as duas suspeitas.

Na ocasião, o delegado Alexandre Macorin disse que as duas negaram o crime que, investigava-se, havia sido motivado por ciúmes do namorado de uma das suspeitas.

Um dos familiares havia dito também que a menina saiu de casa por volta das 10h e quando foi buscá-la na escola no fim da tarde não a encontrou. Em seguida, recebeu a notícia de que a adolescente havia sido achada morta nas proximidades.

"Ela estava sob a guarda do pai, mas o pai a deixou na casa da mãe dele, em um bairro que só tem gente ruim. Ela já estava desaparecida havia dois dias, mas o pai não nos avisou", declarou o tio da vítima no dia seguinte ao crime apostando para uma suposta emboscada. "Não teria outra explicação. Só tem gente ruim naquele bairro onde a avó dela mora", apontou Carlos Gonzal.

A mulher foi condenada pelos crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver e corrupção de menores. A adolescente que participou do crime está internada em um Centro de Socieducação (Cense) e foi condenada pela Vara da Infância e Juventude pelo ato infracional de homicídio. A sentença é por tempo indeterminado, mas o máximo previsto é de três anos.

Fonte: G1

Envie sua Notícia, vídeo, foto
(45)9910-25533

Colunistas