Ouça ao vivo
Rádio Costa Oeste 106,5 FM

106,5 FM

Rádio Costa Oeste

Rádio Independência 92,7 FM

92,7 FM

Rádio Independência

Rádio Cultura 820 AM

820 AM

Rádio Cultura

Rádio Terra das Águas 93,3 FM

93,3 FM

Rádio Terra das Águas

Rádio Guaíra 89,7 FM

89,7 FM

Rádio Guaíra

Adapar confirma caso de raiva bovina na região de Guaíra e Terra Roxa

O animal permaneceu na propriedade isolado dos demais e sob monitoramento e no dia 26 de dezembro, ocorreu o óbito.

  • 10/01/2022
  • Foto(s): Vlamir José Rocha
  • Região
Adapar confirma caso de raiva bovina na região de Guaíra e Terra Roxa

A Adapar – Agência de Defesa Agropecuária do Paraná confirmou na última sexta feira dia 07 de janeiro de 2022, um caso de raiva bovina no município de Terra Roxa, na região da Vila Guarani, jurisdição da Unidade Local de Sanidade Agropecuária de Guaíra.

O animal, uma fêmea bovina de aproximadamente 12 meses de idade, apresentou os primeiros sinais característicos de raiva no dia 22 de dezembro de 2021, sendo a Adapar notificada no dia 23 de Dezembro de 2021. O animal permaneceu na propriedade isolado dos demais e sob monitoramento e no dia 26 de dezembro, ocorreu o óbito.

A Adapar foi notificada e no dia 27 de dezembro realizou os procedimentos de coleta de material biológico e enviou para o Centro de Diagnostico Marcos Enrietti – Laboratorio da Adapar em Curitiba. O laudo diagnóstico com positivo confirmando se tratar de raiva bovina saiu no dia 06 de janeiro de 2022.

Causada por um vírus transmitido, principalmente, pela mordida de morcegos hematófagos (da espécie Desmodus rotundus, a raiva é uma doença incurável que ataca o sistema nervoso dos animais, levando-os à morte. A doença é considerada uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida a seres humanos, e também em humanos é fatal. 

As propriedades que estiverem num raio de 10 quilômetros da propriedade foco, ou seja, da propriedade onde foi diagnosticada a doença, serão notificadas para que vacinem todos os animais de produção da propriedade (Bovinos, Bubalinos, Equinos, Caprinos e Ovinos), e o trabalho de fiscalização e notificação dessas propriedades já se iniciou no dia 07 de janeiro.

Nessa região de 10 km do foco, a Adapar recomenda que os animais dessas espécies sejam vacinadas contra raiva anualmente. Os animais novos, com idade superior a três meses e aqueles vacinados pela primeira vez, precisam ser imunizados e receber um reforço da vacina 30 dias após a primeira aplicação. A vacina é a principal forma de manter o rebanho imune à doença, importante lembrar que o grau de letalidade da raiva é de 100%, ou seja, todos os animais infectados morrem em pouco tempo, A doença pode infectar não só bovinos e equinos, mas todos os mamíferos, inclusive humanos, além de cães e gatos.

O vírus também pode ser repassado por arranhões e lambidas dos animais contaminados para humanos. Se isso ocorrer e se suspeita que um animal esteja contaminado com o vírus da raiva, a recomendação é lavar imediatamente o local com sabão e água e procurar a vigilância sanitária do município.

A vacinação contra a raiva em animais de produção (Bovinos, Bubalinos, Equinos, Caprinos e Ovinos) deve ocorrer todos os anos nas regiões onde ocorre a doença e tenha morcegos hematófagos, pois a imunização é a melhor forma de proteger o rebanho. 

Os produtores que observarem que seus rebanhos estão sendo atacados por morcegos hematófagos devem comunicar a Unidade da Adapar de Guaíra pelo telefone 044-3642-2235 (também é whatsapp) ou 044-3642-1996, para que sejam tomadas as medidas profiláticas como captura e identificação dos morcegos e seus possíveis abrigos.


Fonte: Assessoria ADAPAR

Envie sua Notícia, vídeo, foto
(44)9845-65935

Colunistas

Cidades relacionadas

Categorias relacionadas