Ouça ao vivo
Rádio Costa Oeste 106,5 FM

106,5 FM

Rádio Costa Oeste

Rádio Independência 92,7 FM

92,7 FM

Rádio Independência

Rádio Cultura 820 AM

820 AM

Rádio Cultura

Rádio Terra das Águas 93,3 FM

93,3 FM

Rádio Terra das Águas

Rádio Guaíra 89,7 FM

89,7 FM

Rádio Guaíra

Abastecimento de água em Matelândia entra em alerta

Os índices pluviométricos estão 50% abaixo da média histórica na região.

  • 20/08/2021
  • Foto(s): Geraldo Bubniak/AEN
  • Região
Abastecimento de água em Matelândia entra em alerta

A crise hídrica que se prolonga no Paraná coloca em alerta os sistemas de abastecimento de Catanduvas, Matelândia e Santa Tereza do Oeste, na região Oeste. Os mananciais superficiais e subterrâneos que abastecem essas cidades apresentam queda acentuada na vazão, devido à falta de chuva, o que pode comprometer o fornecimento de água de forma regular para a população.

Os índices pluviométricos, que estão 50% abaixo da média histórica na região, afetam mananciais e principalmente os poços que captam a água subterrânea. A recarga dessas unidades requer chuvas regulares.

O Rio Tormenta, em Catanduvas, e os seis poços que abastecem Matelândia e Santa Tereza do Oeste estão com redução de 50% na sua vazão. Já o Rio Gonçalves Dias, que complementa o abastecimento em Santa Tereza do Oeste, teve queda de 70% na vazão, o que levou a Sanepar a complementar o fornecimento em dias de maior consumo com caminhões-pipa.

A gerente-geral da Sanepar no Sudoeste, Rita Ivone Camana, afirma que a situação está crítica e requer empenho e colaboração de todos. “As vazões estão reduzidas e não há alternativas para ter mais água neste momento. Por isso, é fundamental que a água seja utilizada prioritariamente na alimentação e higiene pessoal”, alerta.

PREVISÃO – As previsões do Simepar apontam chuvas com um pouco mais de intensidade somente para novembro, e chuvas regulares apenas no início do próximo ano. Essas previsões levaram o Governo do Estado a prorrogar o decreto de emergência hídrica no Paraná até o mês de novembro.

USO RACIONAL – Sem chuvas previstas, a Sanepar orienta a população a fazer uso racional e consciente da água, priorizando o consumo para alimentação e higiene pessoal. Deve-se reutilizar a água do enxágue da máquina de lavar ou do tanque para lavagem de calçados, pisos, tapetes, rega de plantas e mesmo para descarga de vasos sanitários. É preciso verificar os possíveis vazamentos em torneiras e na tubulação interna do imóvel.

A lavagem de carros, calçadas e fachadas devem ser postergadas. A limpeza dos imóveis precisa ser feita com baldes e panos e com o reaproveitamento da água da lavagem e enxágue de roupas. Outras medidas são reduzir o tempo do banho e escovação dental, a barba, a lavagem das mãos e da louça devem ser feitas com as torneiras fechadas a maior parte do tempo.

Ao encontrar qualquer tipo de vazamento de água na rua, a população deve avisar imediatamente a Sanepar pelo telefone 0800 200 0115, que funciona 24 horas.

Fonte: AEN

Mais lidas relacionadas deste mês

Colunistas

Cidades relacionadas

Categorias relacionadas