Ouça ao vivo
Rádio Costa Oeste 106,5 FM

106,5 FM

Rádio Costa Oeste

Rádio Independência 92,7 FM

92,7 FM

Rádio Independência

Rádio Cultura 820 AM

820 AM

Rádio Cultura

Rádio Terra das Águas 93,3 FM

93,3 FM

Rádio Terra das Águas

Rádio Guaíra 89,7 FM

89,7 FM

Rádio Guaíra

Presidente interino da Câmara de vereadores de São Miguel fica surpreso com segundo pedido de cassação do atual prefeito em menos de 10 dias

Em entrevista para o Costa Oeste News, na manhã desta quarta-feira (07), Racki afirmou que agora vai ser reunir com o jurídico da Câmara para analisar a questão.

  • 07/04/2021
  • Foto(s): FotoArte
  • Região
Presidente interino da Câmara de vereadores de São Miguel fica surpreso com segundo pedido de cassação do atual prefeito em menos de 10 dias

O Presidente interino da Câmara de Vereadores de São Miguel do Iguaçu, Eloi Racki, se diz surpreso com o segundo pedido de cassação do atual prefeito Boaventura Motta. Em entrevista para o Costa Oeste News, na manhã desta quarta-feira (07), Racki afirmou que agora vai ser reunir com o jurídico da Câmara para analisar a questão e que na próxima segunda-feira (12), o pedido estará na pauta na sessão. 


O novo pedido de cassação se fundamenta em uma suposta irregularidade efetuada na nomeação do Secretário de Administração, Volmer Roberto Tschinkel, que tem seus direitos políticos suspensos após ter seu mandato de suplente de vereador cassado em 2017. Desta forma, segundo o documento protocolado na Câmara, o mesmo irá ficar oito anos com os direitos políticos suspensos. Do mesmo modo não poderia ter sido nomeado para o cargo de Secretário, segundo a denúncia.

 Ainda na tarde da última  segunda-feira (05), em sessão realizada de forma online, os vereadores de São Miguel do Iguaçu votaram, de forma unanime, contra o pedido de abertura de Processo de Cassação do atual prefeito Boaventura Motta.  O pedido de abertura de Processo de Cassação do atual prefeito surgiu após uma empresária da cidade, Marybel Sperfeld Gonzatti, protocolar um documento alegando que foi improcedente uma ação de despejo movida pela atual administração municipal a empresa da mesma que ocupava o referido local.







Fonte: Costa Oeste News

Autor do post