Ouça ao vivo
Rádio Costa Oeste 106,5 FM

106,5 FM

Rádio Costa Oeste

Rádio Independência 92,7 FM

92,7 FM

Rádio Independência

Rádio Cultura 820 AM

820 AM

Rádio Cultura

Rádio Terra das Águas 93,3 FM

93,3 FM

Rádio Terra das Águas

Rádio Guaíra 89,7 FM

89,7 FM

Rádio Guaíra

Surto de doença viral faz com que atividades de CMEI sejam suspensas em Entre Rios do Oeste

O CMEI de Entre Rios do Oeste ficará fechado até o dia 22 de abril.

  • 12/04/2019
  • Foto(s): Imagem Ilustrativa
Surto de doença viral faz com que atividades de CMEI sejam suspensas em Entre Rios do Oeste

Um surto da doença conhecida como “mão-pé-boca” causa preocupação em Entre Rios do Oeste. O grande número de crianças contaminadas pela virose fez com que as atividades do único CMEI do município fossem suspensas por dez dias, retornando no dia 22 de abril.

A interdição do local se deu após uma análise das autoridades frente a situação, com recomendação da Vigilância Sanitária de Toledo.

Rejane Anderle, assessora pedagógica de Entre Rios do Oeste, conversou com a equipe Costa Oeste e esclareceu a situação. Segundo ela, os pais devem ficar atentos aos sintomas da virose, que incluem aftas, febre e coceira na pele. Ela afirma que a virose incide somente em crianças,  de no máximo até 5 anos.

De acordo com a assessora, as providências cabíveis já estão sendo tomadas nesta sexta-feira, com uma empresa especializada realizando um trabalho no CMEI. ÁUDIO 01

A DOENÇA

A doença conhecida como mão-pé-boca (HFMD, em inglês) é contagiosa e ocorre especialmente em crianças com menos de 5 anos, mas também pode se manifestar em adultos. Causada pelo vírus Coxsackie, da mesma família de vírus que habitam o sistema digestivo e provocam estomatites, a enfermidade é transmitida de pessoa para pessoa ou por meio de alimentos ou objetos contaminados.

Os principais sintomas aparecem de três a sete dias após o contato com o vírus e incluem febre superior a 38 ºC, dor de garganta e falta de apetite. Salivação excessiva, náusea, diarreia e vômitos também podem ocorrer. Dois dias após o surgimento dos primeiros sintomas, aparecem ainda aftas dolorosas na boca e bolhas nas extremidades do corpo (palma das mãos e planta dos pés).

O tratamento deve ser orientado pelo pediatra, mas costuma incluir apenas remédios para aliviar o desconforto dos sintomas, como anti-inflamatórios e pomadas para as aftas e para a coceira. Por ser um quadro viral, a duração é de, em média, sete dias, durante os quais a criança não deve ir para a escola ou creche. Em geral, como ocorre com outras infecções por vírus, a doença regride espontaneamente. (informações drauziovarella.uol.com.br)

Fonte: Geovani Canabarro