Ouça ao vivo
Rádio Costa Oeste 106,5 FM

106,5 FM

Rádio Costa Oeste

Rádio Independência 92,7 FM

92,7 FM

Rádio Independência

Rádio Cultura 820 AM

820 AM

Rádio Cultura

Rádio Terra das Águas 93,3 FM

93,3 FM

Rádio Terra das Águas

Rádio Guaíra 89,7 FM

89,7 FM

Rádio Guaíra

Governo do Paraná descarta criar um plano estatal próprio de imunizações

O estado diz estar alinhado com o Governo Federal e aguarda a escolha e disponibilização do imunizante pelo Ministério da Saúde

Governo do Paraná descarta criar um plano estatal próprio de imunizações

O Governo do Paraná descarta criar um plano estatal próprio de imunizações contra a Covid-19. O estado diz estar alinhado com o Governo Federal e aguarda a escolha e disponibilização do imunizante pelo Ministério da Saúde.

A provável vacina que deve ser aplicada aos paranaenses é a do laboratório Pfizer, que começou a ser aplicada nesta semana na população do Reino Unido e que, segundo o governador Ratinho Júnior (PSD), está em fase avançada de negociação com o Governo Federal. 

Com início estimado para março, a vacinação do Paraná deve seguir o cronograma nacional e priorizar os trabalhadores de saúde e idosos/grupos de risco. Enquanto aguarda o Governo Federal, o Paraná se prepara para a vacinação, adquirindo outros insumos necessários no processo. O Executivo do estado anunciou a compra de 11 milhões de seringas, 4 contêineres e 4 caminhões refrigerados e 21 câmaras frias para o armazenamento dos imunizantes.

O secretário de estado da saúde Beto Preto detalha os investimentos realizados.


A lei orçamentária anual do Paraná para 2021 separa, ainda, outros 200 milhões para a aquisição de doses da vacina, que segundo o governo, somente serão usados em último caso.

O governador Ratinho Júnior diz que espera uma vacina no estado amparado em critérios técnicos, independentemente da bandeira do imunizante.


Em agosto o Paraná fechou parceria com o Instituto Gamaleya de Moscou, para a produção no estado da Sputinik V. Desde então, muito pouco se avançou, pois o instituto tem dificuldades na apresentação dos documentos necessários à aprovação do imunizante junto à Anvisa.


Fonte: Band News