Ouça ao vivo
Rádio Costa Oeste 106,5 FM

106,5 FM

Rádio Costa Oeste

Rádio Independência 92,7 FM

92,7 FM

Rádio Independência

Rádio Cultura 820 AM

820 AM

Rádio Cultura

Rádio Terra das Águas 93,3 FM

93,3 FM

Rádio Terra das Águas

Rádio Guaíra 89,7 FM

89,7 FM

Rádio Guaíra

Menor é sequestrada, agredida, torturada, ameaçada e teve o cabelo cortado em Pato Bragado

A menor foi libertada e procurou atendimento médico na Unidade de Saúde de Pato Bragado.

  • 01/10/2021
  • Foto(s): Divulgação
  • Policial
Menor é sequestrada, agredida, torturada, ameaçada e teve o cabelo cortado em Pato Bragado

Uma adolescente foi sequestrada, agredida, torturada, ameaçada e teve o cabelo cortado, em Pato Bragado.

O caso foi registrado no dia do aniversário da adolescente, que nesta quinta-feira (30) completou 16 anos.

Informações extra-oficiais dão conta de que a jovem estaria em casa, quando chegou ao local seu ex-namorado acompanhado da ex-cunhada, e chamaram a aniversariante para dar uma volta, para festejar.

A menor contou que os irmãos pararam o veículo em diversos pontos, sendo um deles no cemitério de Entre Rios do Oeste, onde praticaram diversos crimes.

A adolescente foi espancada, apresentando vários hematomas pelo corpo, foi ameaçada e torturada com tesoura e alicate, e teve seu cabelo cortado, todo picotado.

Ela contou ainda que os agressores falaram que a cova dela estava pronta, e que a enterrariam viva no cemitério.

Antes de libertarem a vítima, os agressores ameaçaram para ela não ir à Policia, caso contrário ou eles colocariam fogo em sua casa, ou furariam os olhos ou até mesmo matariam o seu bebê de apenas um ano de vida.

A menor foi libertada e procurou atendimento médico na Unidade de Saúde de Pato Bragado, onde bastante abalada contou que os autores, o ex-namorado e a ex-cunhada, seriam moradores de Marechal Rondon, os quais já foram devidamente identificados e o caso repassado a Policia Civil.

A ex-cunhada acusou a adolescente de que ela teria feito “macumba” para sua mãe, e por isso das agressões.

Os irmãos alegaram ainda que somente não iriam matá-la, porque haviam fumado maconha e estariam “tranquilos”.


Fonte: Portal Lindeiros