Ouça ao vivo
Rádio Costa Oeste 106,5 FM

106,5 FM

Rádio Costa Oeste

Rádio Independência 92,7 FM

92,7 FM

Rádio Independência

Rádio Cultura 820 AM

820 AM

Rádio Cultura

Rádio Terra das Águas 93,3 FM

93,3 FM

Rádio Terra das Águas

Rádio Guaíra 89,7 FM

89,7 FM

Rádio Guaíra

Dezenove pessoas morreram na semana do Natal nas rodovias federais do Paraná

  • 29/12/2015
  • Foto(s): Divulgação
Dezenove pessoas morreram na semana do Natal nas rodovias federais do Paraná
Dezenove pessoas morreram nas rodovias federais do Paraná durante a semana de Natal. Outras 265 ficaram feridas. Os dados, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), se referem ao período entre a última segunda-feira (21) e domingo (28). Ao longo desses sete dias, a PRF registrou 281 acidentes no estado.

O total de 19 mortes é idêntico ao da semana de Natal do ano passado. Já o de feridos representa uma alta de 21% em relação a 2014, quando 219 pessoas se machucaram em acidentes nas rodovias federais paranaenses. Naquela ocasião, o total de acidente foi de 377.

Desde o último mês de junho, a PRF tem um sistema eletrônico que permite o registro de acidentes sem vítimas pela internet. Como esse registro pode ser feito diretamente pelos envolvidos, em um prazo de até 60 dias, não é recomendável comparar os dados de acidentes entre os dois anos.

Considerando-se apenas o período entre quinta-feira (24), véspera de Natal, e domingo, houve oito mortes no Paraná. Metade dessas mortes ocorreu em colisões frontais.

Balanço anual

De janeiro a novembro, o total de mortes registradas pela PRF no Paraná caiu 25% em relação aos mesmos 11 meses de 2014. Passou de 712 para 533 mortes ???179 a menos. O total de feridos caiu 14%, de 10,3 mil para 8,9 mil.

Em média, ao longo dos últimos anos, morrem duas pessoas por dia nos cerca de quatro mil quilômetros de malha viária federal no Paraná. Ou quatro pessoas a cada dois dias. Ao final deste ano de 2015, é possível que essa média venha a cair de quatro para três mortes.

Uma das possíveis razões para essa queda significativa das mortes é a recente ampliação dos valores das multas por ultrapassagens irregulares, em vigor desde novembro de 2014. Essas manobras provocam colisões frontais, cujo índice de letalidade é alto.

Entre as principais causas de acidentes registradas pelos policiais rodoviários federais que atendem as ocorrências estão velocidade incompatível com o trecho, desatenção, não manter distância de segurança, embriaguez e desrespeito à sinalização.

Rodovias estaduais

Desde o início da Operação Verão nas rodovias estaduais já foram registrados 15 acidentes 14 mortes e 175 feridos entre os dias 23 até o dia 27 de dezembro.

Dicas da PRF

Para evitar acidentes, a PRF recomenda que os motoristas procurem respeitar sempre as placas de sinalização que estabelecem os limites de velocidade; dirijam com atenção e sem pressa; mantenham uma distância de segurança em relação aos demais veículos; evitem dirigir com sono ou após ter consumido bebidas alcoólicas; ultrapassem apenas em locais permitidos e quando houver condições seguras para a manobra.

Dirigir à noite requer um cuidado ainda maior, porque a visibilidade diminui. O mesmo acontece sob chuva ou neblina, situações que também reduzem a aderência do pneu em relação ao asfalto. Nessas situações adversas, as primeiras providências são reduzir a velocidade e acender os faróis de luz baixa. Não se deve parar no acostamento, à exceção dos casos de emergência, devidamente sinalizadas com o uso do triângulo.

Se a chuva ou a neblina for muito forte, o motorista deve procurar uma área de refúgio, como um posto de combustíveis, por exemplo, para estacionar em local seguro. O pisca-alerta só deve ser acionado com o veículo na iminência de uma parada brusca, jamais com o veículo em movimento.

Sob chuva, deve-se ter um cuidado especial com os riscos de aquaplanagem e de saída de pista em curvas. O motorista deve frear antes de iniciar a curva. Usar o freio durante a curva pode fazer com que ele saia de sua trajetória.

Em rodovias federais, o telefone de emergência da PRF é o 191. Se a rodovia tiver contrato de concessão, a PRF recomenda que o motorista tenha em mãos também o telefone da concessionária que atende o trecho. As equipes das concessionárias dão apoio em situações de pane mecânica, por exemplo.

Fonte: Bem Paraná

Envie sua Notícia, vídeo, foto
(45)99102-5533

Colunistas